Ingestão materna de vitamina D e alergia – Reviva Nutrição

Ingestão materna de vitamina D e alergia

Ingestão materna de vitamina D e alergia

gravida_tomando_sol

Exposições no período pré-natal e durante o início da vida são condições que podem ser determinantes para o desenvolvimento de desordens durante toda a vida. A dieta da mãe durante o período gestacional é uma condição de grande influência no desenvolvimento de doenças como asma e alergias.

A vitamina D é considerada um nutriente e um hormônio ao mesmo tempo, pois sua concentração no sangue é dependente da alimentação e da exposição solar. A deficiência de vitamina D já é bem documentada não apenas em populações mais velhas, mas também em mulheres gestantes e que estão em processo de amamentação.

Essa deficiência pode contribuir para o aumento na prevalência de desordens atópicas e doenças auto-imunes. A vitamina D, juntamente com seu receptor , tem uma função importante para o sistema imune, o que pode potencialmente ter uma relação com o desenvolvimento de asma e alergias.

Evidências relacionando a vitamina D com asma vêm de estudos norte americanos que mostraram que polimorfismos no gene do receptor de vitamina D foram associados com prevalência de asma. Adicionalmente, outros tipos de estudos também mostraram que a concentração de vitamina D e a ingestão de vitamina D foram associados com o nível de função pulmonar em adultos e adolescentes, respectivamente.

Diante disso, um estudo americano teve como objetivo investigar a associação entre a ingestão de vitamina D pela gestante e a ocorrência de asma e alergias nas crianças. O estudo observou que baixa ingestão de vitamina D pela mãe durante o período da gestação foi associado a pior resposta broncodilatadora nas crianças. O que sugere que aumento da ingestão de vitamina D durante a gestção pode diminuir os riscos de doenças como asma e alergias em crianças.

Portanto, é importante que a gestante fique atenta à sua ingestão de vitamina D e também à dosagem sérica, pois muitas vezes apenas com suplementação consegue-se se atingir os níveis ideais da vitamina. Além disso, acredita-se que este fato possa interferir de forma efetiva nas taxas futuras de prevalência de crianças com doenças como a asma.

Referência

Devereux, V. et al. Maternal vitamin D intake during pregnancy and early childhood wheezing1–4. Am J Clin Nutr, 2007.

Por Adriana Sampaio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *