Beber suco ou comer fruta? – Reviva Nutrição

Beber suco ou comer fruta?

Beber suco ou comer fruta?

duvida

Essa dúvida é muito comum, e sem dúvida alguma, as duas opções são boas para a nutrição e fazem parte de uma alimentação equilibrada, mas como todos os outros alimentos elas também possuem algumas regras de consumo.

Para quem acha que pode substituir o consumo da fruta in natura por um copo de suco da fruta, a resposta é sim e não. Se formos pensar somente nos nutrientes da fruta essa substituição pode ser feita. Uma vez que as vitaminas da fruta são preservadas em parte quando batidas ou espremidas no preparo do suco. Na correria do dia-a-dia o consumo das frutas muitas vezes é substituído por sucos de frutas, mais rápidos e práticos.

 

No entanto, um estudo publicado na revista British Medical Journal mostrou que o consumo diário de suco de frutas pode elevar em até 21% o desenvolvimento do diabetes do tipo 2. Isso pode ser explicado pelo fato do suco de fruta oferecer quantidade reduzida de fibras, o que eleva a velocidade da absorção do açúcar no trato gastrointestinal, gerando picos de insulina que podem ser prejudiciais ao organismo.

 

Um ou mais copos de suco concentrados pode oferecer uma carga alta de carboidratos, além de estimular o pâncreas para produzir o hormônio insulina. Esse estímulo contínuo pode sobrecarregar o órgão e, em longo prazo, somado a hábitos alimentares errados aliados ao sedentarismo, resultar no quadro de diabetes. Além disso, o suco oferece quantidade de frutas maior do que a porção da fruta isolada. E durante o processamento do suco, ocorre também a perda de parte das vitaminas e minerais pelo processo de oxidação (oxigênio com o alimento).

 

Em contrapartida, trocando os sucos por um consumo frequente de quaisquer frutas in natura, o risco de diabetes cai em aproximadamente 7%, porque as frutas oferecem fibras solúveis e insolúveis, tanto na polpa como na casca, favorecendo o bom controle glicêmico. Com tantas propriedades, o consumo de frutas interfere em praticamente todas as ações do nosso organismo, combatendo desde doenças alérgicas como a asma até enfermidades graves como vários tipos de câncer.

 

Por conterem muitas fibras, substâncias que não são digeridas, as frutas são de grande valia para o trato intestinal. Quem come pelo menos duas porções de frutas por dia, qualquer que seja essa fruta, terá muito mais chance de evitar a constipação, um problema que provoca desde mau humor até câncer do intestino.

 

O hábito de consumir frutas no Brasil, de acordo com Ministério da Saúde, ainda é muito pequeno. Segundo a Organização Mundial da Saúde deve-se consumir cerca de 400g de fruta, porém somente 19 % da população brasileira consome essa quantidade. Então o bom senso e o equilíbrio devem prevalecer. Pois vale lembrar, que mesmo com esse ponto contra o suco de frutas, ele ainda é a melhor substituição para refrigerantes, sucos industrializados e bebidas com gás. Por isso não é preciso radicalizar e eliminar o suco do cardápio.

 

Mas um fator importante, e que deve ser seguido, é não substituir a água pelo suco de fruta. Como já foi dito, o ideal é o consumo da fruta, mas para quem realmente não consome, o suco natural pode ser uma boa opção, principalmente se comparado aos sucos industrializados. Mas fique de olho: os sucos concentrados ou mesmo os sucos de caixinha não tem os mesmos nutrientes do suco natural, além de maior quantidade de açúcar. O suco natural tem somente o “açúcar da fruta”, a frutose. Por isso deve ser ingerido da forma mais natural possível (sem coar ou peneirar e sem adição de açúcar).

 

Mas você pode aumentar a quantidade de fibras do seu suco acrescentando outros alimentos fonte de fibras, como: linhaça, couve, chia. Bater a fruta com a casca também minimiza essa perda.

 

Por Ticiane Aragão

 

Referências:

BAKER, S. S. et al. The use and misuse of fruit juice in pediatrics.Pediatrics, v. 107, n. 5, p. 1210-1213, 2001.

IMAMURA, Fumiaki et al. Consumption of sugar sweetened beverages, artificially sweetened beverages, and fruit juice and incidence of type 2 diabetes: systematic review, meta-analysis, and estimation of population attributable fraction. 2015.

SILVA, Diego Augusto Santos; DOS SANTOS SILVA, Roberto Jerônimo. Associação entre prática de atividade física com consumo de frutas, verduras e legumes em adolescentes do Nordeste do Brasil. Revista Paulista de Pediatria, v. 33, n. 2, p. 167-173, 2015.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *