ALIMENTAÇÃO NA PROTEÇÃO SOLAR – Reviva Nutrição

ALIMENTAÇÃO NA PROTEÇÃO SOLAR

ALIMENTAÇÃO NA PROTEÇÃO SOLAR

verao

Nos dias de hoje, a preocupaçăo em expor-se ao sol está cada vez maior devido ao aumento da intensidade das radiaçőes ultravioletas relacionadas com o aquecimento global.

Os resultados mais sérios á exposiçăo solar săo: o câncer de pele, doenças dermatológicas e envelhecimento prematuro de pele.

O organismo humano protege-se naturalmente utilizando antioxidantes para neutralizar os efeitos nocivos dos radicais livres (moléculas produzidas pelo nosso organismo no decorrer do processo respiratório e em excesso danificam as nossas células); e isso pode ser realizado por várias enzimas, que participam do nosso metabolismo, e alguns alimentos que apresentam esta propriedade.

Alguns alimentos ricos em substâncias antioxidantes, como beta caroteno, licopeno e flavonóides protegem contra as radiaçőes solares. Quanto mais nutrientes tiver presente no seu dia a dia, mas eficiente será a proteçăo á saúde.

Os alimentos de cor vermelha, laranja e amarela que possuem os carotenóides diminuem a açăo do UV na pele. Săo eles: abóbora, cenoura, agriăo, batata doce, espinafre, damasco, couve, etc.

O licopeno presente no tomate tem relaçăo com a reduçăo da vermelhidăo na pele depois da exposiçăo solar.

Os flavonóides, outra substância antioxidante nos alimentos săo antiinflamatórios presentes no chá verde e cacau.

Os alimentos ricos no mineral selęnio como peixes, castanha do Pará e alguns grăos integrais auxiliam na firmeza dos tecidos, reduçăo de radicais livres e incidęncia de tumores.

Năo adiantaria tomar, por exemplo, um suco de laranja com cenoura e se expor ao sol, seria necessário no mínimo 10 semanas ingerindo estes alimentos para ter um resultado satisfatório.

Uma alimentaçăo variada e uma exposiçăo moderada ao sol fazem com que a saúde da sua pele seja preservada. Procure a orientaçăo de um nutricionista para maiores informaçőes.

FONTES:
SCHNEIDER, A. P. Nutriçăo estética. Săo Paulo: Atheneu, 2009.

Por
Fabiana Fontes
NUTRICIONISTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *